O vereador Valdir Matias Jr. (PV) usou a tribuna da Câmara de Santarém, durante a sessão plenária desta quarta-feira para fazer referência ao Dia Mundial da Àgua, comemorado neste dia 22 de março. O líder do Partido Verde reforçou a importância de se preservar nossos recursos hídricos, sobretudo conscientizando a população sobre os cuidados com nossos mananciais que hoje sofrem com as ações de degração ambiental causadas inconsequentemente pelo homem. Matias Jr. disse que muitos igarapés localizados no município estão sofrendo assoreamento pelo cultivo ilegal de algumas culturas, como a soja, por exemplo. Ele lembrou da denúncia que recebeu de moradores da comunidade de Igarapé-Açu, na região do Ituqui, alvo do plantio de grãos que não estaria respeitando a legislação ambiental.

O parlamentar destacou ainda o trabalho que está sendo desenvolvido pela Comissão de Meio Ambiente da Casa e pediu que o Poder Legislativo dê suporte para que os membros da comissão possam executar o seu papel na fiscalização sobre possíveis ações contra o meio ambiente e o cumprimento das legisções ambientais vigentes. “Água é vida. É o nosso bem natural mais precisoso. É importante que todos tenhamos a consciência de preservar, cuidar e proteger os nossos mananciais, pois somente assim vamos garantir a existência dessas fontes de riquezas para as futuras gerações”, disse Matias Jr, reforçando a importância pela preservação dos recursos hídricos.

No dia 22 de março de 1992, a ONU, além de instituir o Dia Mundial da Água, divulgou a Declaração Universal dos Direitos da Água, que é ordenada em dez artigos. Veja a seguir alguns trechos dessa declaração:



1- A água faz parte do patrimônio do planeta;

2-A água é a seiva do nosso planeta;

3- Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados;

4- O equilíbrio e o futuro de nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos;

5- A água não é somente herança de nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores;

6- A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo;

7- A água não deve ser desperdiçada nem poluída, nem envenenada;

8- A utilização da água implica respeito à lei;

9- A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social;



10- O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra.