O vereador Valdir Matias Jr. (PV) ao fazer uso da tribuna da Câmara, durante a sessão plenária desta terça-feira (18), falou das informações apresentadas pelo prefeito Nélio Aguiar, durante a sessão do último dia 10, no Poder Legislativo, da prestação de contas de seus primeiros 100 dias de governo. Matias Jr. parabenizou a iniciativa do gestor municipal e disse que em 13 anos de mandato como parlamentar foi a primeira vez que presenciou um prefeito prestar contas dos primeiros 100 dias da sua gestão à Câmara de Vereadores.

Por outro lado, o líder do PV lembrou que neste dia, a Casa não estava preparada para se aprofundar sobre os dados apresentados pelo prefeito. Segundo ele, os vereadores não tiveram oportunidade de perguntar e pedir esclarecimentos sobre os dados mostrados no relatório de ações da Prefeitura.

Matias Jr. aproveitou para pedir esclarecimentos sobre alguns números deste relatório, sobretudo nas informações sobre investimentos na área da infraestrutura. Por exemplo, ele questionou os dados sobre as operações de tapa-buraco e recapeamento asfáltico. Para o vereador, os números são divergentes. Nélio disse que a Prefeitura realizou a recuperação asfáltica de 101 trechos de ruas totalizando 56 KM. “São informações distorcidas. No governo passado, o prefeito Alexandre Von fez o recapeamento de 52 KM de ruas, dentre elas a Mendonça Furtado, Borges Leal, Edivaldo Leite, Turiano Meira, Moaçara, Dom Frederico Costa, Anysio Chaves, Elinaldo Barbosa e o centro comercial todo. Em 100 dias, no atual governo, já foram 56 Km?? Essas informações precisam ser esclarecidas, porque não estão batendo com a nossa atual realidade”, disse.

Ele também falou que sentiu a ausência de informações neste relatório sobre o Pró-transporte, programa que prevê investimentos em diversas ruas de alguns bairros da cidade. “Estão previstos 25 km de asfalto neste programa, mas esses dados não foram citados no relatório do prefeito. São informações importantes que precisam ser mostradas para que a população tenha o conhecimento real das situações das obras”.

O líder do PV também pediu que sejam esclarecidos pontos relacionados às dívidas do município no montante de R$ 96 milhões, mas que no contexto geral do relatório também não está bem claro. “Precisamos de um debate para que esses pontos divergentes sejam mostrados de forma clara para que não pairem dúvidas”, finalizou.