A atenção especial pela rede de saúde pública a pacientes com Lúpus foi o tema principal da sessão de tribuna livre, realizada pela Câmara de Vereadores de Santarém, na manhã desta terça-feira(8). O vereador Valdir Matias Jr. (PV) participou da sessão e como colaboração reforçou a necessidade de ampliar o atendimento às pessoas portadoras dessa doença. O líder do PV, antes de falar do assunto, questionou a ausência da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) que mesmo tendo sido convidada, não mandou representante. A falta de alguém da Prefeitura para fazer o contraponto e sugerir propostas para a reivindicação feita pela Associação das Pessoas com Lúpus do Oeste do Pará (Aplopa) foi o ponto negativo, segundo o vereador.

Atualmente, a associação dá assistência para cerca de 160 pessoas, portadoras da doença Lúpus e que necessitam de tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Esse atendimento é feito pelo Hospital Regional. Valdir Matias indagou sobre os procedimentos para detectar precocemente essa doença, que é rara e de difícil diagnóstico. O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES ou apenas Lúpus) é uma doença inflamatória crônica de origem autoimune, cujos sintomas podem surgir em diversos órgãos de forma lenta e progressiva(em meses) ou mais rapidamente (em semanas) e variam com fases de atividade e de remissão. Anualmente, são registrados mais de 150 mil casos em todo o país.

A principal queixa da associação é sobre as dificuldades enfrentadas pelas pessoas com Lúpus no acesso aos atendimentos do setor da saúde pública do município. Valdir sugeriu que seja ampliada a rede pública para o atendimento específico aos pacientes com essa doença. “Poderia ser adaptado um laboratório para direcionar essas pessoas e garantir o acesso aos serviços de saúde pública”, disse o vereador.