O vereador Valdir Matias Jr. (PV), usou a tribuna da Câmara de Vereadores, durante a sessão desta terça-feira (5), para parabenizar a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), pela escolha do tema deste ano da Semana do Meio Ambiente ‘Jogue Limpo com Santarém’, que faz referência à consciência ambiental, chamando a atenção da sociedade para a destinação correta do lixo que é produzido diariamente na cidade. O pronunciamento do presidente do Partido Verde, no entanto, alerta para a falta de fiscalização do próprio Poder Executivo na gestão do serviço de coleta de lixo doméstico e também de coleta seletiva de resíduos sólidos. Para ele, a iniciativa da Semma é importante na tentativa de conscientizar o cidadão para a sua responsabilidade com o lixo que produz em casa. Mas a Prefeitura também precisa fazer o seu papel cobrando da empresa responsável pela coleta do lixo, a Terra Plena, a execução total e com qualidade dos serviços.

“A Secretaria Municipal de Infraestrutura, que é o órgão gestor do contrato, deveria fiscalizar o trabalho desta empresa e exigir que não apenas a coleta de lixo doméstico seja feita, mas também a da retirada do resto desse material, que acaba causando um aspecto negativo à nossa cidade”, disse o vereador.

O líder do PV também considera fundamental a consciência da população, dos empresários e das indústrias, na destinação correta do lixo. “Se cada um fizer a sua parte, certamente que teremos uma cidade mais limpa, mais bonita. Os bons exemplos devem partir de dentro de casa, das empresas. A gente nota que em muitas situações, a sensação é de desleixo total, tanto por parte de alguns moradores, quanto por parte do Poder Público, da Terra Plena. Notamos muito lixo espalhado na orla da cidade, nas praças, nos canteiros de vias importantes, como a Anysio Chaves, por exemplo. É uma série de fatores negativos que demonstram que precisamos avançar nessa questão de consciência ambiental. Não basta apenas o Poder Público fazer sua parte, nós como cidadãos, também devemos fazer. Não basta apenas a Prefeitura contratar uma empresa para realizar a coleta de lixo nas ruas, ela precisa fiscalizar, cobrar o cumprimento do contrato que é milionário para um serviço que tem suas falhas e isso gera custos aos cofres públicos. É preciso conciliar interesses”, disse o vereador.