Valdir Matias Jr. chamou a atenção para o problema do lixo nas ruas que se propaga por toda a cidade e causa um aspecto negativo do ponto de vista ambiental, social e turístico

O descarte irregular do lixo doméstico pela população santarena e a coleta ineficiente da empresa responsável pelo serviço em Santarém foram os dois principais pontos abordados pelo vereador Valdir Matias Jr. (PV), durante seu pronunciamento na sessão desta terça-feira (28), na Câmara de Vereadores. O parlamentar usou a tribuna da Casa para fazer um alerta sobre os danos causados ao meio ambiente e também à saúde das pessoas por causa do lixo que é jogado diretamente nas ruas, terrenos baldios e espaços públicos da cidade.

No aspecto social, os problemas gerados pelo descarte inadequado de lixo em Santarém são muitos e provocam sérios danos à cidade. Além, é claro, de colocar em risco a saúde dos seres humanos, já que a concentração de resíduos nocivos causam a proliferação de insetos, ratos, urubus e outros animais que transmitem doenças ao homem.

A falta de consciência da população e a ineficácia do serviço de coleta são vistos pelo vereador como pontos negativos no surgimento de lixões a céu aberto em várias partes de Santarém, sobretudo na periferia, onde a situação mais que se agrava. Mas esse problema não é apenas de quem mora nas áreas afastadas do centro. Valdir Matias lembrou que em áreas próximas aos prédios da Prefeitura e do Poder Legislativo, por exemplo, a sujeira também é predominante. Lixo espalhado em campos de futebol e em ruas e avenidas adjacentes acentuam a sensação de desleixo e precariedade no serviço de coleta do lixo, e também mostra a falta de consciência ambiental dos próprios moradores.

Na avenida Dr. Anysio Chaves, no bairro Aeroporto Velho, o líder do PV disse que existem pontos que são usados para o descarte de lixo doméstico e entulhos. “Falta mais consciência da população. Para que o serviço de coleta seja eficiente, os cidadãos precisam fazer a sua parte, não descartar o lixo em locais públicos e colocá-lo na frente de suas residências apenas nos dias em que o carro coletor passar. Isso evita que o lixo seja revirado por animais e vá parar no leito das vias. Também é importante que a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfra), fiscalize os trabalhos da Terra Plena, empresa responsável pela coleta do lixo em Santarém, pois há muitas irregularidades na prestação deste serviço”, disse.

Para o setor turístico, a sujeira é ainda pior, já que a cidade fica com uma aparência de total abandono, causando uma impressão bastante negativa em quem vem de fora. Santarém é uma cidade turística e recebe diariamente pessoas de várias partes do país e do mundo. Uma cidade suja não atrai turistas. “Cada um fazendo a sua parte, certamente que teremos uma cidade muito mais limpa e muito mais bonita!”.

Valdir Matias Jr. informou que já comunicou ao prefeito Nélio Aguiar sobre essa situação preocupante do lixo nas ruas e o surgimento de lixões a céu aberto na cidade para que o Poder Executivo tome as devidas providências quanto a melhoria do serviço de coleta nos bairros, evitando assim o acumulo do lixo em áreas públicas.