A Câmara de Vereadores de Santarém realizou na tarde desta terça-feira (3), uma audiência pública para discutir sobre o ordenamento de embarcações na orla de Alter do Chão. De autoria do vereador André Nobre Pastana, a sessão tratou também do impasse entre catraieiros e lancheiros, que trabalham com atividade turística na vila balneária. O vereador Valdir Matias Jr. (PV), presidente em exercício do Poder Legislativo, deu início à audiência, após a composição da Mesa Diretora. Em seguida, coube ao vereador André conduzir os trabalhos. Foram convidados, representantes de secretarias municipais, órgãos de segurança pública, associação dos catraieiros e de donos de lanchas, além de representantes do distrito de Alter do Chão.

Todos os representantes tiveram vez e voz para expor suas opiniões relacionadas ao tema debatido. A maioria dos pronunciamentos cobrou a elaboração de estratégias para ordenar a atracação de embarcações na orla de Alter do Chão, bem como disciplinar a atividade turística, explorada por catraieiros e donos de lanchas. Também foi sugerida a fiscalização do fluxo de veículos na área destinada aos banhistas. Há, atualmente, uma disputa entre os catraieiros, que há muitos anos fazem a travessia dos turistas até a Ilha do Amor, e donos de lanchas, que passaram a fazer esse translado, gerando uma grande confusão e brigas entre as classes.


O vereador Paulo Gasolina sugeriu a realização de uma reunião com secretários municipais e representantes das associações na própria comunidade para a apresentação de ações e propostas sugeridas na audiência pública.

O vereador Valdir Matias Jr., apresentou os encaminhamentos apresentados durante a audiência pública e sugeriu a união de forças entre os órgãos públicos municipais em parceria com a Capitania dos Portos e Corpo de Bombeiros, para o cumprimento do decreto que disciplina essa atividade em Alter do Chão, além do aumento da fiscalização para evitar a atracação desordenada da orla da vila balneária, principalmente observando o embarque e desembarque, velocidade permitida, poluição visual e balizamento. Além disso, sugeriu que sejam estabelecidas multas para quem descumprir as normas existentes.

“A audiência serviu para discutir um impasse que está ocorrendo em Alter do Chão sobre a travessia dos banhistas para a Ilha do Amor. É bom lembrar que as catraias são tradicionais e têm uma cultura própria no contexto turístico de Alter do Chão. Essa atividade é reconhecida mundialmente por sua importância no fomento do turismo de Alter. Vamos cobrar a fiscalização do decreto para que sejam respeitadas as normas existentes, ordenar o uso da orla, disciplinando a atividade e garantindo a segurança das pessoas”, disse Valdir.