Ao fazer uso da tribuna da Câmara de Santarém, na sessão desta segunda-feira (9), o vereador Valdir Matias Jr. (PV), voltou a pedir aos seus pares que os debates em relação ao Projeto de Lei de autoria da Prefeitura, que pede autorização do Poder Legislativo para a obtenção de um empréstimo junto à Caixa Econômica Federal, sejam no campo técnico e não apenas no âmbito político, como está se demonstrando em alguns pronunciamentos de alguns vereadores. Em seu tempo de liderança, o vice-presidente da Câmara lembrou que na semana passada falou da importância de um amplo esclarecimento técnico do PL, porém, os debates ganharam uma conotação política. Citou, por exemplo, alguns pronunciamentos que partem da bancada governista, que tentam desvirtuar o posicionamento dos vereadores da oposição, de que eles seriam contrários ao desenvolvimento do município. Para Valdir Matias Jr., os argumentos de todos os legisladores em relação às discussões do projeto são pertinentes, além de serem também prerrogativas de cada parlamentar. “Pedir explicações sobre determinada matéria não define que um vereador seja contra ou não aos interesses da Prefeitura. Nós temos consciência da importância da matéria, mas levar os debates para o campo político vai dificultar os entendimentos dos vereadores na Casa. É preciso que todas as dúvidas sejam devidamente esclarecidas e esgotadas para que este Poder aprecie tecnicamente o projeto e decida pelo que será melhor para os interesses do município”, disse Valdir Matias Jr.

O líder do PV voltou a reforçar que o projeto apresentado pela Prefeitura não possui as justificativas técnicas necessárias para que a Câmara aprove o pedido. Segundo ele, não está claro se a dívida no valor de R$ 123 milhões se somará às demais dívidas do município, como, por exemplo, o Pró-Transporte que já foi um empréstimo feito para a infraestrutura. “Como a Câmara vai autorizar um empréstimo desses se não temos conhecimento das parcelas, dos prazos de pagamento. Não temos detalhes da prestação de contas do que o município gasta com o serviço de iluminação pública, que é o centro das principais discussões nesta Casa. A Prefeitura precisa esclarecer na sua justificativa o destino da arrecadação dos R$ 2.200.000,00 que são arrecadados por meio da iluminação pública. Do montante de R$ 123 milhões, a Prefeitura informou no PL que pretende investir R$ 40 milhões na troca das lâmpadas atuais por lâmpadas de led. Precisamos da prestação de contas desses valores arrecadados para saber o destino do que já se arrecada com o serviço. Outro ponto, são as ruas que vão ser contempladas com o aporte financeiro. Existem inúmeras ruas em vários bairros que precisam ser asfaltadas ou que seja concluída a pavimentação. Precisamos saber quais ruas estão planejadas para receber o asfalto. São questionamentos técnicos que precisam ser devidamente esclarecidos”, disse o vereador.